RECEBA AS NOVIDADES DO BLOG EM PRIMEIRA MÃO!

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Alta do dólar, alta no preço das motos premium? O que deve acontecer.

Desde o início do ano passado (2014), o dólar comercial veio de aproximados R$ 2,30 chegando a bater R$ 2,70 nas semanas que se passaram, enfim, rugindo alto e amedrontando boa parte de quem depende do dólar para seus negócios e/ou compras. Agora, parece ter estacionado - ao menos por uns dias, até novas notícias ruins (ou boas, a depender do ponto de vista) - em R$ 2,65.



E o que tudo isso quer dizer? 

Quer dizer que, até o momento, experimentamos uma alta de aproximadamente 15% no dólar. 

E como fica o valor das motos, sobretudo, importadas? 

E o valor das BMW's, dentre outras, "nacionalizadas"?

Antes de mais nada, sempre gosto de lembrar que o fato de uma moto ser "nacionalizada", ao fim e ao cabo não queira dizer que ela não é importada, não tem custo em dólar. Tem, e dificilmente deixará de ter. Não há motivo para tanto. 

Ora, o fato de se trazerem peças/componentes/conjuntos do exterior a serem montadas no Brasil, não afasta a assertiva de as mesmas continuarem sendo IMPORTADAS, incidindo, portanto, e valendo, para todos os efeitos, a cotação do dólar!

E daí? 

E daí que, mantendo-se o dólar em alta - e os mais pessimistas (ou otimistas, a depender do ponto de vista) apontam um dólar de até R$ 3,50 - é bastante provável vermos um reajuste no valor das moto premium. 

De tudo isso, sempre defendo que não se espere demais para se comprar a moto que se deseja, salvo se a pretensão é comprá-la usada. O que mesmo assim é discutível, pois, indo à lua o valor das novas, atrás irão também as usadas. 

Certezas? 

Nenhuma... Afinal, estamos no Brasil, onde o futuro é incerto em todas as áreas. 

A nós, resta corrermos atrás de nossos sonhos, pois quem fica parado, não chega a lugar algum!

E você? Vai esperar o dólar subir ou ir atrás do que pretende agora, independente de valor de dólar ou outra moeda? 

Nós, seguimos com nossos projetos, com ou sem dólar.

Até breve!


A&K Motorcycle Rentals - programe seu Tour pela Route 66, pela Patagônia e outros destinos conosco!
Locações de moto no Brasil e agora no exterior (Estados Unidos, Portugal, Austrália e vários outros destinos), com preços e descontos especiais, para você já chegar ao seu destino com a moto locada. 
Escreva-nos e faça o seu orçamento pelo e-mail  aek@aekmotos.com

sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Tour Route 66 - a meca do motociclismo

11 entre 10 motociclistas querem, mais cedo ou mais tarde, percorrer a Rota 66. Sem ela, é como se o motociclismo não estivesse completo. Destes, a grande maioria opta por percorrê-la de moto.

Mas o que é a "Route 66"? Ela, afinal, ainda existe? Qual a extensão dela? Qual parte deve ser percorrida? Quanto custa ir para lá? Vale a pena embarcar em um Tour ou é melhor negócio ir sozinho? O que ver na Route 66? Quais são os principais atrativos? É mandatório ir de Harley Davidson ou pode se optar por outras motos? 



Começando pelo fim, se a Route 66 tem de ser percorrida de Harley Davidson, a resposta é não. Claro, Harley Davidson's e a Rota 66 tem tudo a ver. Afinal, foi no filme Easy Rider - dentre outros - que tanto das Harley's quanto a estrada foi imortalizada. Além disso, como grande parte do trajeto da Route 66 hoje são autopistas, é o melhor terreno para esse tipo de moto (customs), que já não se adaptam tão bem nas estradas brasileiras, esburacadas. Então, se você tem vontade de pilotar uma Harley ao menos uma vez n vida para poder falar com propriedade que gosta - ou que não gosta - da moto, essa é uma boa "desculpa".

Logicamente, percorrê-la com outras motos não é má idéia, muito pelo contrário, pelo que atualmente já existem locadoras nos Estados Unidos que disponibilizam além destas, Indian's Chief; Honda's Gold Wings e 1300ST; Triumph's Boneville e Tiger; BMW's R1200Gs e R1200RT; dentre outras (até mesmo trikes), a depender do local onde se retira/aluga a moto. E em se tratando de alugar uma moto, se você não vai em um Tour e sim por conta própria (o que não achamos recomendável, como explicaremos abaixo), procure por uma boa locadora de motos, com um número razoável das mesmas. Caso contrário, você pode alugar a moto e chegando lá não encontrá-la, frustrando sua viagem. Claro, se você procura ficar no "estilo" da Rota 66 e conseguir bons preços para aluguel de motos, a dica é ficar mesmo com as Haley Davidson, que apresentam valores partindo de USD 135.00  (valor inicial de USD 91.00, mas considere acrescentar neste valor os seguros da moto e para terceiros "VIP", despesa obrigatória se você não quiser ter maiores dores de cabeça, lembrando que as indenizações por danos materiais e sobretudo morais/fisicos podem chegar a centenas de milhares de dólares, ao contrário do que ocorre no Brasil) para uma Sportster 883 (a qual não aconselharia para longas distâncias).

Fugindo totalmente da ordem, passemos a extensão da Route 66 e qual parte deve ser percorrida. .


Originalmente, a Rota 66 ia de Chicago (Illinois) à Los Angeles (Canadá), perfazendo um total de 3755km. Mas porque falamos "originalmente"? A Route 66 então não existe mais? 

Existe, mas da original Route 66 pouco resta, sendo que o que se ainda tem dela denomina-se "Historic Route 66", havendo pequenos trechos dela conservados. O restante mudou de nome, e a maior parte da antiga Rota 66 foi engolida por auto-estradas.  Dos 2268 quilômetros restantes, muitos deles hoje estão intransitáveis, e a maior parte da antiga estrada que ainda se pode rodar está à oeste do país. 

Também é nessa região (Califórnia, Arizona e New Mexico), que estão as principais atrações da Route 66 "clássica", como o Bagdá Café (imortalizado pelo filme de mesmo nome); Roy's Café (uma foto ali é necessidade básica!); Devil's Playground; Grand Canyon (se você for a Rota 66 e não visitar o Grand Canyon, então sua viagem não estará completa); Monument Valley e outras. 

Muito da Route 66 está sobre região desértica, como é o caso da área de Death Valley, sem maiores atrativos fora a paisagem ímpar. A propósito, você sabia que foi justamente em Death Valley o local onde foram filmadas muitas cenas de Guerra nas Estrelas? 

As principais perguntas talvez sejam quanto a valores... Afinal, quanto custa percorrer a Rota 66? Ir sozinho, por conta, não é mais barato do que ir em um Tour? 

Valores existem para todos os gostos, mas um Tour com uma boa operadora, de 7 a 9 dias, geralmente gira em torno de USD 6,000.00 a USD 7,000.00 por casal, ou uns USD 4000 para somente o piloto,. montantes que podem ser considerados justos a depender do que está sendo oferecido. Neste nível, deve-se esperar no mínimo incluso no pacote além da locação de motos seguradas, drop off e entradas em parques, também hospedagem em bons hotéis de 3 ou mais estrelas. 

Existem Tour mais em conta? Claro que sim... Mas cuidado! Muitas operadoras a título de "promoções" acabam vendendo roteiros com poucos dias de pilotagem, poucas atrações no caminho e hospedagens baratas do tipo "turística", leia-se, motéis ao lado de postos de combustíveis, com pouca ou nenhuma infraestrutura. Para quem vai só pela diversão no estilo "mochilão", pode até valer, mas os que buscam um pouco mais de conforto devem fugir destes pacotes que à primeira vista podem parecer atraentes.  

E porque não ir sozinho? 

Pode parecer uma alternativa legal, mas em geral não é. Este é o típico barato que sai caro. 

Ao ir sozinho, você terá maiores dificuldades para tudo, desde a locação da moto (é preciso compreender os termos do contrato e o que exatamente você está alugando e pelo que está pagando!), até reservas de hotéis, no trajeto como um todo e ainda estará se arriscando sem necessidade, para economizar meia dúzia de dólares ao final das contas. Considere, ainda, que ao alugar apenas uma moto - e não em grupo, como farão as operadoras - o valor da moto para você vai ser diferenciado: mais caro, obviamente! 



Os descontos que as operadoras conseguem tanto em hotéis como na locação das motos, não lhe serão repassados, pois você está por conta. Como se não bastasse, em caso de pane no meio do nada... Você estará sozinho!!! Se estiver em um Tour, basta trocar de moto ou então embarcar na Van até o próximo ponto, onde a operadora providenciará a substituição de sua moto. Sozinho, nada disso vai acontecer. Dito isso tudo, pese novamente se aqueles dólares que você pensou que estava economizando realmente valerão à pena e o risco.

Enfim, como ir e o que ver da Route 66 depende de você. O que não dá, nessa vida, é deixar de ir ao menos uma vez para a Rota 66, uma estrada ícone.

E você? Já se programou para rodar na mítica Route 66? 

Get your kicks on Route 66!

Até breve!



Crédito das fotos:
Google images



A A&K Motorcycle Rentals levará dois grupos para percorrer a Rota 66 (Route 66) nos Estados Unidos em setembro e outubro deste ano. Programe-se! Para maiores informações, contacte-nos pelo e-mail aek@aekmotos.com , pelo celular (51) 9293-4447, whatsapp, msg ou skype    adv_shadow