RECEBA AS NOVIDADES DO BLOG EM PRIMEIRA MÃO!

quarta-feira, 29 de maio de 2013

Seguro de moto. Ter ou não ter? Eis a questão!

Por esses dias pensei em fazer seguro ao menos de uma de minhas motos. Ao menos "contra" (o certo seria em favor de) terceiros... Ou comprar uma moto nova e fazer seguro desta! Perguntei a amigo meu do ramo quanto daria, e quase caí prá trás quando ele me apresentou o valor do prêmio em 20% do valor da moto que eu desejava!

Claro, eu estava atrás de uma superesportiva, não tanto visada, mas tão rápida e tecnológica que só de olhar para ela já daria vontade de segurá-la, em todos os sentidos. Qualquer quedinha boba com a mesma significaria milhares de reais para conserto. Por fim, acabei desistindo de adquirir a moto. Além de ser um bem que no momento eu não precisava - e não poderia manter - bateu forte a questão do seguro. Não me imaginava parando uma moto daquelas em uma avenida deserta qualquer, prá ir só ali e voltar à comprar pão. E olhem que não estou em São Paulo ou Rio de Janeiro, onde o furto desse tipo de motocicleta é bem mais frequente. Trocando para bom português, não me imaginava SEM seguro de tal moto. 

Já tive moto de tudo quanto foi jeito, segurada ou não. Quando comecei minha vida de motociclista - morava no Rio de Janeiro - me sugeriram fazer seguro. E rápido. Segundo a fonte, ainda que eu tivesse uma réles Shadow 600 usadinha, era visada pelos meliantes. E quem quer perder o que adquiriu com tanto sacrifício? 

De lá, voltei ao Rio Grande do Sul, e novamente, por um tempo, fiz seguro. Depois meio que desisti do mesmo para motos. Uma porque minhas motos agora são bem rodadas (e com isso muito menos visadas) e duas porque, quando retornei, o preço do seguro ainda era muito elevado para as mesmas, e como eu passei a rodar pouco, calculei não valeria a pena. O custo benefício era reduzidíssimo. 

E até hoje ficou a questão: ter ou não ter seguro de moto? 

Tudo muito relativo, onde cada caso é um caso, cada situação é uma situação.

Se você roda muito, costuma "abandonar" a moto em qualquer lugar, não tem muita experiência de pilotagem com o tipo de moto que comprou (tipo, passou de customs para uma big trail gigante), viaja bastante, mora em uma cidade em que a moto que tem é muito visada pela bandidagem, então você já tem a resposta: como é que não fez ainda? Por outro lado se a moto passa "encostada" na garagem criando limo, você tem filho pequeno, faz uma viagem por ano com ela e olhem lá, mora no interior onde nem sabem o que é roubo de veículo, é um expert na pilotagem desta sua moto, também já tem a resposta: vai fazer seguro porquê? 

Enfim...

Coloque uma coisa na sua cabeça de uma vez por todas. Prá nada na vida existe resposta única. Só você consegue encontrar a sua própria resposta e nem sempre ela é igual prá você do que para seu vizinho, seu amigo. O que vale para você não vale para ele, e vice-versa. Até mesmo porque, quando cotar o seu seguro vai descobrir uma tal de "perfil", pelo que nem o que ele pagou pelo seguro dele será o mesmo que você pagará pelo seu, ainda que as suas motos sejam idênticas. De tudo, tenha apenas coerência na hora de decidir, e saiba que toda decisão pode ser para sempre ou, no mínimo, significar a diferença entre a tranquilidade futura ou uma grande dor de cabeça permanente.


Isso o mais maravilhoso da vida! Poder decidir!!! Quer coisa melhor? 

E você? Vai fazer seguro de sua moto ou não?

Até breve!  


Crédito das fotos: 
1 e 2 - google images
3 - site http://notassobremotos.wordpress.com/

terça-feira, 7 de maio de 2013

BMW F800GS ADVENTURE??? Como não pensaram nisso antes?

For english version, click HERE!

Quem não quer uma moto econômica capaz de atravessar longas distâncias com relativo conforto? Quem não quer, além de tudo, que essa moto não seja muito pesada e desenvolva velocidades razoáveis em estradas asfaltadas, mas ao mesmo tempo consiga se virar bem em um off road? Se a moto rodar bem no trânsito travado de uma cidade, então teremos encontrado o céu!

Aumentar o tanque de combustível de uma moto para lhe dar maior autonomia, não é novidade nenhuma no mundo motociclístico. Prover-lhe de maior "bolha", realizar adaptações no banco para lhe fazer mais confortável, igualmente não causa espanto a ninguém. Protetores de motor e de cárter para maior segurança, são coisas do dia-a-dia de qualquer bom motoaventureiro, sendo as primeiras peças que adquire após a moto nova ou até mesmo antes de a comprar. 

Se você pensou na BMW G650X Challenge de Walter Colebatch ou algo similar, chegou bem perto do que estamos falando. Foi o cara colocar um tanque que ele mesmo desenvolveu, somar mais 12 litros à capacidade original da moto e dobrar a autonomia da mesma, passando para mais de 600km, no mole. Uma semicarenagem do tipo rally e temos uma moto quase perfeita. Motociclistas mais "chatos", que ficam horrorizados com qualquer mudança na originalidade de uma moto BMW, poderiam condenar tais mudanças. 

Então penso: o que aBMW está querendo fazer com a F800GS ao torná-la "Adventure", afinal?



Não está querendo... Está FAZENDO o que muitas já deviam ter feito antes!

Fato: 90% dos motociclistas que utilizam suas motos para viagens mais longas colocam na moto: cases rígidos, protetor de cárter, de motor, bolha mais alta e geralmente inventam uma forma de adaptar o tanque para maiores volumes ou arranjam um espaço para carregar alguns litros de combustível à mais. Se vai usar ou não tal reserva é outra história, mas ter o precioso líquido sobrando é quase uma lei para o motoaventureiro. Um banco mais confortável está, igualmente, na lista de prioridades.

Então como nenhuma fabricante pensou nisso antes?

Quem disse que não? A maioria dos fabricantes já haviam identificado esse "nicho", mas, de forma geral, lhes interessa é o volume de vendas, não um tipo de consumidor em particular. O problema é que esse tipo de consumidor, que antes se restringia a "nicho", agora é quase que a regra. E aí tínhamos um "gap" enorme. Parecia que a indústria restringia o motoaventureiro a "pobre" (vai com qualquer porcaria de moto velha mesmo!) ou a "rico" (só com o top de linha e que pague os tubos...). Em síntese, ou você tinha grana e  encarava as 1200cc, ou, tendo menos, tinha de cair nas 600, 800cc's... As 600 normalmente mono, vibrando demais, tornando viagens mais longas estafantes. As 800, com pouca capacidade de carga, banco duro, bolha ridicularmente pequena e um tanque de mesmo tamanho das 600, quase que invariavelmente.

Ponto mais uma vez para a BMW. O consumidor quer, então toma! É regra atualmente que a BMW
Motorraden não costuma marcar bobeira. Pegou a bolha Touring (que já tinha como item de acessório original), colocou o protetor de cárter Enduro (que também se comprava nas concessionárias como acessório pós venda),  suportes de malas (idem), cases metálicos (idem!!!), protetor de motor (não vi, mas quase jogo serem fabricados pela Hepco & Becker e gravado o nome BMW, tipo o que acontece com as malas plásticas Vario, que são da Vario, mas está gravado BMW...), provavelmente o banco Confort (idem caso do protetor e bolha) e de diferente, "diferente" mesmo, foi só enfiar um tanque plástico adicional de mais 8 litros e uns plásticos metidos a besta para parecer qua a moto é maior, mais encorpada.

E...???

E mais nada. Nem se tem muito o que dizer sobre a moto nesse post, além de que ficou mais linda ainda. Qualquer coisa seria chover no molhado. É só ver a ficha da F800GS. Motor é o mesmo, ASC, ESC, ABS tudo a mesma coisa sem tirar nem por, colocaram uns pneus mais off, como fazem com a Adventure e bota a vender a moto uns 10, 20% mais cara que a "normal". Com o tanque, protetor de cárter, banco mais confortável, bolha maior, suporte de cases e plásticos mais cheios, ganhou-se 20 quilos, aumentou a altura do banco em 10mm (1 centímetro = mais espuma). Nada que não se acrescentaria se todos protetores fossem colocados. Enfim, nenhuma mágica, nenhuma obra de engenharia avançada. Prá não marcar bobeira e não perder dinheiro, só 1000 unidades no lançamento. BMW, BMW... Nem precisa esperar! Já pode ir fazendo mais dessas.

Porque quer saber? Isso vai vender! E vai vender bem! Que nem pão quente domingo pela manhã! Por enquanto só vi um defeito nela: não está comigo. Por enquanto...

Garanto que você - assim como eu - já tá com a boca cheia de água, babando em cima da moto. Como disse amigo meu: "É moto para babar colorido..."

Viu como não é difícil, Sras. Yamaha, Suzuki, Honda, etc. ?

Por essas e outras que gosto tanto da BMW.

Posso até não ter condições atualmente de ter todas as motos da BMW que gostaria. Posso até achar as motos da BMW meio caras. Mas quando tento procurar a concorrência, geralmente não a encontro. Onde estão as outras? O que andam fazendo???

Mais uma vez, parabéns BMW!

Parabéns por enxergar o que está na frente dos olhos nessas terras de cegos...

E você? O que mais ainda precisa ver?



Até breve!

Crédito das fotos: 
1 - http://klr650blog.wordpress.com/tag/bmw/
2, 3, 4 e 5 - autoevolution.com e cycleword.com