RECEBA AS NOVIDADES DO BLOG EM PRIMEIRA MÃO!

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Rent a BMW Motorcycle in Brazil! - A&K Motorcycle Rentals!


Para versão em português, clique AQUI!
 
We are pleased to announce to all our readers that after more than 10 ( dez! ) years of studyes, seeking to know what we would like consumers to find when looking to rent a motorcycle,we  created the company A&K Motorcycle Rentals!


http://www.aekmotos.com
We are renting BMW 's especially for motoadventurers, F800GS and G650GS, NEW, FULLY EQUIPPED (GPS Garmin Zumo, side cases,top case, inner bags, dry bags, high windshield, engine protector, headlight protector, etc.), no extra fees, no extra mileage fees, without territorial restrictions with VALUES quite inviting.
http://www.aekmotos.com
We seek to get the best cost = benefit, with fares fair lease, negotiable for groups and also assist the client with pre - bookings, itineraries, travel planning, green card, authorizations, airport-hotel-A&K, finally, necessary that all WITHOUT fee .

Thus to invite friends to know our bikes, our site
http://www.aekmotos.comand "like" on our facebook page :

https://www.facebook.com/pages/AK-Motorcycle-Rentals/152107198329511

Source of pride for us that began our walk, even Charley Boorman , the star - the series that ran up the National Geographic originally titled Long Way Round , Long Way Down , Race to Dakar and By Any - alongside Ewan McGregor to means , already likes the main a & K Motorcycle Rentals on facebook!

What good motorcyclist was not amused with the renderings of " Charli " in the Long Way ? Who would not be thrilled with the humanity spirit of this artist? And who did not remember "Obi Wan Kenob" to see Ewan McGregor whit "Charlie" to ?

"May the force be with you ... "

We always believe, and this also we always make it clear in every post of our blog over the years - to the delight where today we are also celebrating 100,000 hits ! - That everything is done from the heart, with passion, with the aim of helping their fellow men, it works! It is the heart that our dreams become reality ... How is reality now A&K Motorcycle Rentals!

Have the absolute conviction that everything was planned and created and is to you, my dear readers, bikers ! This company was created especially for motorcycling with PASSION !

Think in detail, each accessory we put on our bikes, we think about the emotion, the facilities, difficulties, and even travel envolvidosnas risks we do that when we got to the market we could provide everything the best of what we feel in our personal experiences .

By deeply knowing and motorcycling grand adventure trips planned everything to become increasingly safe and enjoyable trip to our customers , which first of all are or become friends .

Solo, whit our company or in group, everything is planned to make each trip with a motorbike A&K an extraordinary experience. We take into account the variables that can arise, as is the climate, region and mileage to be traveled, the voyage, their physical characteristics and your personal tastes.
 
Everything for your trip runs motoaventura of your dreams !

And you ? What were you expecting to travel on a BMW ?

The wait is over ! Come on! We are waiting for you!

See you soon !

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

ALUGUEL DE BMW'S GS NO BRASIL!!! - A&K MOTORCYCLE RENTALS

For english version, click HERE!

É com satisfação que anuncio a todos nossos leitores que após mais de 10 (dez!) anos de estudos, buscando conhecer o que nós consumidores gostariamos de encontrar ao procurar locar uma moto, criamos a empresa A&K Motorcycle Rentals!!!
http://www.aekmotos.com
Estamos locando BMW's sobretudo para motoaventureiros, contando com várias F800GS e G650GS, todas NOVAS, TOTALMENTE EQUIPADAS (GPS Garmin Zumo, cases laterais, top case, inner bags, dry bags, bolha alta, protetores de cárter, de motor, de farol, etc.), sem custos adicionais, sem adicional de quilometragem, sem restrições territoriais, enfim, com VALORES bastante CONVIDATIVOS.
http://www.aekmotos.comProcuramos buscar a melhor relação de custo = benefício, com tarifas de locação justas, negociáveis para grupos e ainda auxiliamos o cliente com as pré-reservas, roteiros, planejamento de viagens, carta verde, autorizações, traslado aeroporto-hotel-A&K, enfim, o que necessário, tudo SEM taxas extras. 
Convido assim aos amigos a conhecerem nossas motos, nosso sitehttp://www.aekmotos.com

e nos brindarem com um "curtir" em nossa página do facebook:
https://www.facebook.com/pages/AK-Motorcycle-Rentals/152107198329511

Motivo de orgulho para nós que iniciamos nossa caminhada, até mesmo Charley Boorman, a principal estrela - ao lado de Ewan McGregor - das séries que rodaram até no National Geografic intitulada originalmente como Long Way Round, Long Way Down, Race to Dakar e By Any Means, já curtiu a página da A&K Motorcycle Rentals no facebook
Qual bom motociclista não se divertiu com as tiradas de "Charli" no Long Way? Quem não se emocionou com o espírito umanitário deste artista? E quem não lembrou de "Obi Wan Kenob" ao ver Ewan McGregor ao lado de "Charlie"?
"Que a força esteja com você..."
Sempre acreditamos, e isto sempre procuramos deixar claro também em cada post de nosso blog ao longo desses anos - onde hoje para maior alegria também estamos comemorando os 100.000 acessos! - que tudo o que se faz de coração, com paixão, com o intuito de ajudar aos semelhantes, dá certo! É no coração que nossos sonhos se transformam em realidade... Como é realidade agora a A&K Motorcycle Rentals! 

Tenham a absoluta convicção que tudo o que planejamos e criamos foi e é para vocês, meus amigos leitores, motociclistas! Esta empresa foi criada sobretudo com PAIXÃO pelo motociclismo!
Pensamos nos mínimos detalhes, em cada acessório que colocamos em nossas motos, pesamos a emoção, as facilidades, dificuldades, e mesmo os  riscos   envolvidosnas viagens que realizamos para que quando chegassemos ao mercado pudessemos proporcionar tudo aquilo o que de melhor  sentimos em nossas experiências pessoais.
Por conhecermos profundamente o moo motociclismo e as viagens de aventura planejamos tudo para tornar cada viagem mais segura e agradável a nossos clientes, que antes de mais nada são ou se tornam amigos.   
Seja solo, com garupa ou em grupo, tudo é planejado para fazer cada viagem com uma moto da A&K uma experiência extraordinária. Levamos em consideração as variáveis que podem surgir, seja quanto ao clima, região e quilometragem a ser percorrida, a duração da viagem, suas características físicas e seus gostos pessoais.
Tudo para que a sua viagem seja a motoaventura dos seus sonhos!
E você? O que estava esperando para viajar numa BMW?!
A espera acabou! Venha! Estamos lhe aguardando!
Até breve!!!

Crédito das fotos:
imagens do site da A&K Motorcycle Rentals
foto de Charley Boorman e Ewan McGregor do google images  

 
A&K Motorcycle Rentals
Aluguel de motos BMW e Harley Davidson Brasil e no mundo
Tours pelo Mercosul; Route 66 - Estados Unidos; Portugal; Canadá; África e outros diversos destinos
Consulte nossos pacotes para grupos:  aek@aekmotos.com




sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Impressões da F800GS e G650GS - Um "teste realista"

For english version, click HERE!


Uma de minhas princiais críticas quanto a "testes de revistas" é que geralmente são testes "isolados", "encomendados" e "tendenciosos". Explico...

"Isolados" na medida de que quem testa uma moto, geralmente não é a mesma pessoa que testa a outra ou ao menos estea não as testa no mesmo período. Então, de minha parte, não consigo ver como válido um teste que foi feito na F800GS por um determinado piloto comparado a outro que vai na G650GS, ou então com um interregno de mais de semanas. Afinal, como vai comparar com o que não experimentou realmente ou não lembra mais? "Encomendados" porque não é preciso ser gênio para saber que muitos dos testes são pagos pelas fabricantes, para melhorar as vendas, a imagem da marca, etc., enfim, promover a moto em questão, colocando-a como a melhor entre as melhores da categoria. E, finalmente, "tendenciosos" porque os pilotos normalmente são experts em pilotagem, o que não condiz com nossa "média" de motociclistas que não vivem da e exclusivamente para a moto (embora isso seja sonho de muitos de nós).



Por essas e outras sempre tive o desejo de possuir a BMW F800GS e a BMW G650GS ao mesmo tempo, porque acreditava que somente assim poderia efetivamente "comparar" as duas e ajudar o potencial cliente a escolher entre uma e outra para sua viagem. Porque como eu, acredito que muitos tem dúvida sobre qual moto se adapta melhor aos seus planos, porte, tipo de viagem, de uso, etc.

Agora, com a criação da A&K Motorcycle Rentals - em seus trâmites finais para lançamento oficial - isso se tornou possível e pude alternar entre uma e outra até as suas primeiras revisões.

E já de saída posso dizer, antecipando tudo, o seguinte: não se pode comparar o incomparável!


A BMW F800GS  

Minha primeira impressão, quando tirei ela da concessionária, não foi das melhores. É o tipo da moto que
você - se como eu vem de uma moto maior, como a R1200GS Adv ou outra 1200cc qualquer - de início acha "fraca". O motor parece não condizer com o porte dela. Aliás, este um ponto que de cara me impressionou positivamente: o bom porte da moto apesar de ser "só" uma 800.  

Mas a verdade é que você começa a andar nela e percebe que estava redondamente enganado e que só teve tal impressão de motor fraco porque VOCÊ estava com "medo" da moto ou coisa parecida. Medo de exigir do motor - afinal, ela é zero! - fazendo-o trabalhar como deve: sempre cheio. Medo, ou vício pelas motos maiores anteriores, de usar as marchas como devem ser utilizadas, levando-as até um pouco mais além do que fazia com uma 1200cc.

De fraco o motor não tem é nada. 

Desde as mais baixas rotações, na marcha correta, a máquina responde bem, empurrando-a com vontade mesmo que esteja você com ela totalmente carregada e com garupa. Em poucos segundos você está ultrapassando a faixa dos 100km/h, e tem de ficar esperto para não abusar da velocidade. 

As suspensões trabalham com eficiência, seja em que terreno for, grudando a moto no chão. Nenhum desconforto ao passar por buracos ou pegar uma estradinha de terra um pouco mais castigada. Lombadas são brincadeira. Basta subir nas pedaleiras para ultrapassá-las sem nada sentir. 

E falando de ultrapassagens, está aí outro ponto positivo da moto: sempre sobra motor, ao ponto de que você pode realizar as mesmas com segurança absoluta, sabendo que sempre pode enrolar um pouco mais o cabo. 

Quanto ao conforto, é um pouco sofrido na configuração original da moto, sobretudo pela bolha pequena que em nada ataca o vento frontal. Mas um bom spoiler da Touratech ou outra boa marca qualquer, acaba com o problema de vez, e o vento passa a não ser mais incômodo. Aliás, falando de vento, mesmo tendo bom porte, nota-se que a moto em si não sofre tanto com o mesm, seja este frontal ou lateral. Tudo fruto da boa aerodinâmica da moto. Logicamente, com os cases laterais, garupa e top case expandido, a coisa muda um pouco de figura, e o vento lateral pode fazer com que você tenha de deitar um pouco para o lado dele. Nada, claro, que vá incomodar. 

Ainda no item conforto, nota-se que o banco do garupa (e essa é uma impressão da própria garupa que já andara em motos bem confortável como Buell Ulysses, DL-V-Strom 1000, R1200GS Adventure, etc.) não é item que incomode, ao contrário do que poderia se esperar de uma moto onde o banco do próprio piloto é estreito e pode enfadar em viagens mais longas, por quem despreparado ou esperando encontrar um sofazão como se tem na R1200GS, por exemplo.

Talvez por isso os "míseros" 16 litros do tanque, que, com mão leve levam a moto a uma autonomia na casa dos 300km não seja fator decisivo na hora de escolher uma ou outra moto da categoria. O fato de se contar "só" com esta litragem lhe obriga a parar de tempo em tempo para esticar as pernas, o que é prá lá de recomendável quando você não tem um banco "confort" BWM instalado, este sim a lhe permitir ficar mais horas sobre a moto. 

Fato incontroverso: quanto mais você anda na moto, mais gosta dela. Começa a perceber que a moto é leve, tem boa tocada, lhe proporciona uma velocidade de cruzeiro de tranquilos 120, 140km/h sem maiores vibrações indesejadas (que só aparecem a partir das 7000 rpm's ou acima dos 140, 150km/h), é econômica e tem ótima capacidade de carga nos cases expansíveis. É moto para você rodar em viagens mais longas sem se incomodar e/ou imaginar que você poderia estar em uma moto maior.

Se adapta a uma gama bem grande de pilotos, desde os mais baixos com seus 1,74m (como é meu caso) ou até menos na utilização de um banco baixo BMW, até 1,90m se utilizado o banco alto e/ou o rallye da BMW. Para os mais altos o que pode incomodar um pouco é a curvatura das pernas, que acaba fazendo com que os joelhos encostem nos protetores de motor que se encontram disponíveis para a mesma. E, finalmente, os muito altos que ultrapassam fácil os 1,90m e que tem pernas compridas, melhor seria partirem para a BMW R1200GS. 

Para o dia-a-dia também se mostra como boa companheira. Não tão pesada quanto uma 1200cc, mostra-se bem maleável no trânsito travado das grandes capitais e não esquenta tanto quanto a maioria das motos grandes. Seu guidon alto passa sobre a maioria dos espelhos de carros. 

Enfim, se você quer uma moto que é "pau prá toda obra", e lhe proporciona viagens agradáveis e seguras, a F800GS é a sua moto!


A BMW G650GS

Se eu tive uma impressão à primeira vista de que a BMW F800GS era uma moto "fraca" de motor, então quando tirei a BMW G650GS da concessionária piorou. Além de achar a mesma fraca agora diante da BMW F800GS, com a qual em poucos quilômetros já me acostumara e estava aproveitando bem o tudo de bom que o motor dela proporciona, o visual da G650GS é de uma moto pequena. Seu banco baixo deixa a impressão de que foi feita para quem tem menos de 1,70m de altura, e suas proporções em geral "atarracadas" depõem contra a mesma.

Porém é só subir na moto para já ir derrubando alguns "pré"-conceitos... E mantendo outros.  

De plano, se observa que a G650GS não vai bem para os de maior estatura. Quem está na casa dos 1,80m, melhor fugir da G650GS. O fato da distância das pedaleiras para o banco ser pequeno, deixará qualquer piloto de maior estatura com as pernas totalmente dobradas, o que é horrível mesmo para distâncias curtas. Viagens então de pilotos de maior porte com a G650GS, melhor nem pensar. Um banco mais alto na G650GS ajuda, mas não muita coisa, porque, em geral, a G650GS é definitivamente uma moto de pequenas proporções. 

Como qualquer motor monocicíndrico, a G650GS vibra. Quanto maior a rotação, mais vibra, a ponto de que uma viagem a uns 120km/h - velocidade que a G650GS mantém bem, mesmo com garupa, se com o motor cheio - pode se tornar um tanto cansativa não pelo conforto do banco que em geral é bastante aceitável para piloto e garupa, mas pelo "formigamento" que o mono acaba proporcionando. As pedaleiras com uma pequena borracha também não são das melhores nesse quesito. 

No off road não vai tão bem quanto a F800GS, sendo que para se escapar de situações mais críticas é necessário "chamar" mais no motor, ruidoso, que por vezes entrega um som metálico. Não é raro você ter de abusar da troca de marcha, pois a 5a. é em geral bem fraquinha, e uma lomba mais acentuada na estrada já lhe exige baixar uma marcha. 

O ponto positivo da moto é que é bastante econômica em todos os sentidos, seja no quesito peças, seja nos custos de manutenção e revisões, como também no consumo de combustível. Se na F800GS você roda 20 km por litro, na G650Gs numa tocada leve consegue de 22 a 24 km por litro, o que torna a autonomia dela bastante parecida com o da F, ainda que com um tanque ligeiramente menor.

Outro ganho da mesma está no fato de que é uma moto extremamente maleável, e você pode usar ela para ir ao trabalho diariamente, não sendo a pior escolha - pelo contrário - para viagens mais curtas. Existem os que encaram maiores viagens com as mesmas, o que não é de meu gosto que sempre prefiro um pouco a mais de motor para tornar a viagem de muitos quilômetros mais confortável. 

Substituir a bolha de fábrica dela por uma alta, é item quase obrigatório. Aliás, ambas já poderiam vir com uma bolha maior...

Os cases espansíveis e um top case original BMW, irão lhe dar boa capacidade de carga, ainda que não seja recomendável sair assim com ela para grandes aventuras. Particularmente recomendaria a moto para pilotos de baixa e média estatura e que viagem solo, sem garupa. Claro que - ao menos questionada sobre - a garupa não tem maiores queixas quanto ao seu posto, pois o banco da G é generoso com a garupa.  


Afinal, vou de BMW F800GS ou de BMW G650GS?

Como apontamos no início deste post, não se pode comparar o incomparável. 

Uma moto é uma moto, outra moto é outra moto. A F800GS não tem nada a ver com a G650GS, embora ambas estejam enquadradas na mesma categoria de motos de média cilindrada ou, como poderão dizer algumas publicações, "big trails". 

Monocilíndricas serão sempre monocilíndricas, com seus prós e contras típicos de monocilíndricas. E bicilindricas sempre serão mais agradáveis do que as mono, sobretudo em se tratando de vibração oriunda do motor.

Assim, se você tem mais de 1,75m de altura ou é o tipo de cara grande/pesado, já lhe diria prá nem pensar mais na G650GS, pois você e a moto vão sofrer um tanto, e partir direto para a F800GS. Os 25% a mais no preço são compensados pelo tanto a mais que você terá de moto. Igualmente, se o que você pretende é fazer uma grande viagem (mais de 5000km) rodando bastante diariamente, também lhe recomendaria a F800GS. Para viagens de final de semana, em contrapartida, a G650GS pode lhe atender bem, com o "plus" de que é uma excelente companheira para o dia-a-dia.

Ao fim e ao cabo, a verdade é que BMW F800GS ou BMW G650GS tanto faz, desde que você se sinta bem sobre a moto e, sobretudo, rode de moto!
E você? Vai em qual destas motos? 

Até breve!


Crédito das fotos: 
Google images e arquivo pessoal

 
A&K Motorcycle Rentals
Aluguel de motos BMW e Harley Davidson Brasil e no mundo
Tours pelo Mercosul; Route 66 - Estados Unidos; Portugal; Canadá; África e outros diversos destinos
Consulte nossos pacotes para grupos:  aek@aekmotos.com

domingo, 3 de novembro de 2013

Crise dos 40? Ou por causa das Motos?

Dizem que todo homem experimenta uma tal de "crise dos 40". Já outros relatos dão conta que é justo antes dos 40 anos que um homem comete todas as loucuras possíveis, para depois seguir mais tranquilo.

De minha parte, independente de idade ou de crise, estive sempre em busca de realizar meus sonhos, por mais que me dissessem que eu estava sonhando alto demais. Tenho que qualquer "crise" ou como queiram chamar algo relacionado a tempo ou idade, é mera desculpa para justificar o injustificável. Ninguém nunca é velho o bastante para deixar de idealizar, realizar. Em se tratando de idade propriamente, o que eu acredito é justo o contrário: antes dos 40 o homem deve procurar se posicionar, saber o que realmente quer na e da vida. É antes dos fatídicos 40 que ao meu sentir deveria casar com a mulher que amar, aquela mais bonita e inteligente que cruzou o seu caminho ("agarrando-a" com todas suas forças), ter com ela um filho, escrever um livro, plantar ao menos uma árvore se possível em seu quintal e, enfim, tomar seu rumo.  Não que deva ser regra, tenho apenas como desejável.  Ou ao menos foi o que eu fiz.

E, sem dúvida, é antes dos 40 que - independente das dificuldades - precisa aprender a olhar adiante, longe, ter confiança e perceber que seus sonhos são todos possíveis, desde que mantenha o foco neles e trabalhe com afinco para realizá-los. 

Hoje, 03/11/2013, faltando exato um mês para meu aniversário de 4 décadas, criei coragem - com um bom empurrão de minha amada esposa - e dei aquele passo para concretizar mais um de meus sonhos grandiosos, galgando aquele degrau a partir do qual não há mais retorno... 

A ficha não havia caído ainda, e as novas BMW's iam chegando aos poucos na A&K Motos e Turismo Ltda., para enfim concretizar a empresa.

Vou montando os equipamentos nestas primeiras, enquanto aguardo as próximas sendo ativadas na concessionária. Rodando diariamente em cada, para fazer quilometragem, já que ao menos os primeiros 500km de cada moto, até a 1a. revisão, são conosco. Acredito ser fundamental  amaciar o motor e seguir à risca o manual a fim de entregar-lhes maior durabilidade. Faço isso também para ver o que está bem e o que não está, qual equipamento falta, o que está sobrando, como responde a moto em cada situação, consumo, etc. Assim posso melhor orientar o cliente, acessorando-o onde necessário. Velhos amigos já vão entrando em contato, querendo saber mais detalhes, que são prontamente informados. Vou sendo abordado em lugares inesperados por antes desconhecidos que se tornam novos amigos, ficando impressionados, felizes por saber dessa nova empreitada, desejando do fundo do coração que tudo dê certo, já que o país é carente neste tipo de serviço. No Brasil, precisa ter coragem, repetem, e penso que há que se manter também neste nosso país, um tanto de esperança, de fé. 

Já rodei um tanto com cada, nas mais diversas situações, e vou me impressionando com a facilidade de condução das mesmas e suas características peculiares. Embora ambas do segmento trail, GS's, completamente diferentes.


 Na próxima semana estas primeiras já vão à revisão, enquanto já vamos rodando e montando os equipamentos nas próximas para também ficarem completas com seus cases, protetores de motor, de cárter, farol, de sensor do ABS, bolha alta, de reservatórios de freios, bagageiro especial, alargador da base do descanso e tantos outros itens que consideramos essenciais para uma viagem com conforto e segurança. Acessórios como GPS, inner bags e/ou roll bags embalados esperando os próximos viajantes. Malas de tanque, mais alguns pares de cases laterais a serem buscados nos correios, enquanto mais outros acessórios vem aportando direto da Alemanha. Tudo de primeira linha, como o cliente merece.  

Em paralelo, minha esposa "Kyt" vai correndo com as burocracias que ainda restam. Detran, bancos, consulados, corretores, contador, correios, empresas aéreas e hotéis. Separando os contatos e dando aquele "toque" especial em tudo, coisa que só uma mulher forte com a sua larga carga de experiência gerencial em uma grande empresa é capaz. O ponto de equilíbrio, que completa, o "K" da A&K, uma das razões da empresa ser hoje o que é e o que sabemos será.

E assim vai se formando a A&K. Uma empresa há muito sonhada, planejada de e para motoaventureiros. Queremos, em cada detalhe, tornar a viagem de nossos clientes mais segura e agradável.



Nos próximos dias, o link de nosso site, com informações completas.

Também apresentaremos, dentro de mais um par de dias em nosso blog, um teste exclusivo e completo com a F800GS e a G650GS, onde apontaremos o que cada uma tem de bom (e até de ruim) e porque são tão diferentes uma da outra. Auxiliaremos, desta forma, sua futura escolha, para que seja a mais acertada possível. Tudo sempre pensando em você! 

E você? Vai rodar com a gente? Ou vai ficar só sonhando pelos próximos 40 anos?

Nós vamos rodar! Venha com a gente!!!

Até breve!

Adv

Crédito das fotos: 
O autor deste blog 

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Acidentes, a "bandidagem" e a tua moto. Arriscar ou parar de andar de moto?

Essa semana chegaram duas notícias nada boas. 

A primeira - mais abrangente a todos motociclistas - que "viralizou" nas redes sociais e youtube, que mostra bem os meliantes roubando à mão armada uma Hornet Branca, após o que um deles toma um tiro, e a segunda sobre a morte de uma conhecida/amiga de vários integrantes de lista de discussão da qual faço parte. 


Da primeira, não muito a falar, fora que, hoje em dia ter uma Hornet, sobretudo em SP, é quase como andar com um bolo de dinheiro saindo para fora do bolso. Isso porque a Hornet é a moto preferida pelos "mano", assim como o Gol sempre foi o melhor alvo para furto. A Hornet é uma moto pequena, fácil de pilotar e ágil como uma CG.

Da segunda, muito a falar. Como esse acontecimento estava "mais perto" da minha realidade, de certa forma me chocou mais. A Sra. Fernanda, já longe de sua meninice, andava dando pulos de alegria, porque conseguira comprar sua própria moto e agora deixara de ser garupa. Fatalidade ou peças que a vida nos prega, acabou morrendo justo por estar na garupa... Mais um bêbado causou acidente logo à frente, com outra moto, de lá voou peça que atingiu Fernanda na cabeça. O piloto teve tempo de se abaixar, mas Fernanda, na garupa, não teve a mesma sorte, falecendo por traumatismo craniâno. 

Discussões daqui, dali, veio um com a inevitável pergunta: 

Afinal, com tanto assalto, tantos acidentes, vale a pena arriscar tanto assim? 
Ou o melhor a se fazer é parar de andar de moto? 

No momento que abrimos mão de nossos sonhos, abrimos mão de tudo. Abrimos mão de nossa liberdade, abrimos mão de nossas escolhas, de nossa honra, fé, esperança, etc. Abrimos mão de nossa vida.
Claro, sou humano, e essas notícias também me abalam muito. Ainda mais tendo uma esposa igualmente motoqueira, a quem incentivo sempre a pilotar. Já perdi MUITO amigo, conhecido em acidente ou roubo de moto. A grande maioria sem culpa/reação nenhuma do piloto! Mas nenhuma mesmo! Tudo gente boa, calma, experiente, com anos de motociclismo nas costas. Aqueles cabras que vc olha e diz: esse não existe, de tão boa pessoa que é.

E já perdi - desde cedo, quando fiz "brevê" - grandissíssimos amigos em acidente de avião (um um único ano foram dois... Um de planador, outro de monomotor. Depois mais outros...). Por outro lado outro teve uma hélice de avião experimental "quebrada" na cabeça, perda de massa encefálica (estava de capacete de fibra carbono, que rachou ao meio) e está vivo - e completamente bem!!! - até hoje!!! Perdi outros tantos amigos em acidente de carro, infarto (com 30 e poucos) e até overdose. Enfim, já perdi amigos de tudo quanto foi jeito...

A cada acontecimento desses eu reforçava minha crença que abrir mão de meus maiores sonhos por conta de meia dúzia de marginais ou do "possível" destino, me desculpe, mas eu não irei é nunca!!! Minha esposa também pensa assim, e sabe que se não superar e vencer seus medos, eles aparecerão e a vencerão na pior hora possível. Sim. Nossos medos, acredite, são muito mais cruéis do que qualquer bandido...

Cada dia que eu ligo a moto, eu sei de todos os riscos que estou correndo. Então eu beijo a minha mulher, me despeço com um abraço do meu guri... Vou prá estrada e vejo carros cortando a minha frente, normalmente um motoqueiro caído todo dia, um doido "suspeito" que passa flechado com um garupa mais suspeito ainda que "analisa" se a minha moto "vale a pena".

O fato é que a gente nunca sabe se vai voltar. Mas isso a gente não sabe é nunca! Seja de moto, de carro, a pé, prá morrer basta estar vivo. Pior que morrer uma vez, porém, é morrer todos os dias...

"Os covardes morrem todos os dias. Os corajosos só uma vez."

Fui eu que inventei essa frase? Não sei e não importa... Só sei que pretendo morrer uma única vez. Bem, mas beeeeeemmmm velinho, junto da minha família e, se Deus quiser, sobre a moto. Ou no mínimo encostado nela, na beira da estrada, olhando pro nada. Feliz. Tipo assim: parando devagar o coração e "puft". Fui. Podem vir as formigas carregar minha carcaça.

Mas é isso o que eu penso, a cada dia, a cada "loucura" nova que eu ou esposa inventamos (Putz! Ela apóia minhas doideiras e eu as dela... Dois doidos! Afff!), que me gela a espinha mas aquece a alma... E - depois de casar e ter filho - vem daqui há alguns dias, uma das minhas maiores loucuras, totalmente apoiada por ela. Então...




"Cadum, cadum."

Acha que é melhor parar de andar de moto? Isso é com você. 

O que fazer? O que decidir? 

O que eu faço, é rezar prá que o "Homenzinho" lá em cima só me leve na hora que ELE decidir, e que até lá, esteja comigo e deixe beeemmmmm longe esses fados que estão entre nós.

A nossa "hora", só Deus sabe. Na vida só existem duas coisas certas: a morte e os impostos. 

E, somo, que é muito bom andar de moto...

E você? O que decide? 

Até breve! 

Crédito das fotos e logomarca:
Do autor deste blog




 

terça-feira, 8 de outubro de 2013

AGORA É OFICIAL! Lançada a R1200GS LC Adventure!

Em julho passado, já prevíamos e informávamos aos nossos leitores sobre a "cara" da R1200GS LC Adventure, como você pode rever no POST.

Ontem tivemos a confirmação de que era aquilo mesmo. nenhuma mudança perceptível em termos de "design" daquela para a atual.



Agora nos chegam mais informações, bem como a ficha completa da mesma, que passamos a analisar junto a você. Será que valerá a pena ter esta moto na garagem? 

É o que você vai decidir agora:: 

Já na Europa

Nas "gringas", como sempre, tudo chega antes de estar aqui. Com a R1200GS LC Adventure, não é diferente. Já disponível nas concessionárias, onde no link da BMW Motorrad Internacional se pode ter mais detalhes sobre a mesma: 

Veja AQUI.


O que muda para melhor

Dizer que algo "melhorou" ou fiorou é algo muito relativo e completamente subjetivo. O que pode ser bom para alguns, pode ser ruim para outros. 

De cara, podemos falar justo da "cara" da nova R1200GS Adventure. Vem completamente diferente de sua antecessora. 

Com um ar muito mais moderno, passa ainda mais agressividade, mostrando já numa primeira olhada o quão tecnológica vem. As luzes de filamento agora sumiram completamente, dando lugar a uma penca de luzes de led, as quais tem a promessa de serem muito mais duráveis. Se isso por um lado é bom, por outro é ruim, como falaremos abaixo no tópico em questão. 

O tanque reduziu seu volume em 3 litros, tirando peso "desnecessário" da moto. Desnecessário porque os 30 litros da atual prometem uma autonomia igual ou maior do que a antecessora, uma vez que está mais econônica pelo acerto do motor e principalmente por conta da refrigeração líquida, que faz o motor trabalhar mais frio e render muito mais, sem muitas perdas por geração de calor.

Os  protetores de motor e carenagem estão muito mais "efetivos", contornando bem as linhas da moto, ao contrário do que aparecia no modelo anterior, onde uma queda poderia, com azar, danificar o motor. Agora, dão a impressão de estarem protegendo bem mais o conjunto.
 

O que muda para pior

Se por um lado luzes de led são mais duráveis que lâmpadas "comuns" de filamento, por outro podem ser um grande problema. Quando queimar algum pisca, as luzes do farol, prepare o bolso. Você não vai ter mais a alternativa de trocar só a lampada, como ocorria outrora. Agora terá de mudar o conjunto todo, seja de piscas, seja de farol. E com certeza isso será infinitamente mais oneroso do que uma simples lâmpada "genérica" ou mesmo BMW.

Nesta mesma linha, o alternador que antes fornecia 720W, agora passa a fornecer "apenas" 510W de energia. Isso porque luzes de leg não precisam, logicamente, tanta "carga" quanto luzes convencionais, trabalhando com uma voltagem - e watagem - bem mais baixa para gerar igual ou maior luminosidade. Ocorre que esta mudança impede que se coloquem "sobressantes" na moto. Qualquer penduricalho eletrônico a mais, que não os originais da moto, podem levar à exaustão da capacidade de carga do alternador, e não carregar a bateria como esta deveria, deixando então o piloto na mão, já que não é qualquer carregador capaz de fornecer energia à bateria, uma vez que o sistema "can bus" da moto impede a utilização de carregadores "convencionais", o que pode ser um problemão.   

O peso é outro item que de certa forma "piorou". Se bem que não se pode dizer que a engorda de 1kg seja algo significativo. Porém, como toda moto mais moderna, sempre se espera que venha mais "elegante", mais leve. Não é o caso da Adventure. Se por um lado perde peso por conta de novo design, chassis, tanque menor, etc., por outro é preciso sempre lembar que um conjunto de radiador e motor preparado para que haja a passagem de água "dentro" dele é um aumento de peso considerável. Assim, dizer que 1kg a mais é "pior" ou "melhor", em se tratando de uma moto agora refrigerada à líquido, é algo muito relativo e personalíssimo. 

O escapamento mudou de lado... Então os cases metálicos da sua "ex" Adventure não servirão nesta. Se for vender a sua "Adv" em um "up grade" para esta moto, já pode entregá-la com todos os cases. Você não terá mais utilização para os mesmos. 


Preço

Talvez esse um dos itens que mais interessa ao cliente e sempre a maior incógnita. 

Se tomarmos por base o valor da R1200GS LC aqui comparada com o valor dela lá fora, podemos concluir que a R1200GS LC Adventure custará no mínimo na base dos R$ 95.900,00 e com o conjunto de cases (afinal, uma Adventure sem os cases não é uma Adventure), frete e emplacamento passará facilmente dos R$ 100.000,00, quiçá beirando facilmente a casa dos mais de R$ 110.000,00. 

Muito dinheiro para uma moto? 

Talvez... Tudo depende se você vai usar esta moto como deve ou não. Se for para deixá-la parada na garagem, é muito dinheiro sim. Se você, por outro lado, vai dar a ela o tanto de estrada quanto ela merece, então pode ser um investimento bem interessante. 

No fim das contas, só você pode saber e avaliar se essa moto vale ou não o preço de um apartamento pequeno.


Conclusões finais

Concluindo, somente pela análise da ficha técnica e dados disponíveis, já se percebe que a R1200GS LC Adventure vem totalmente renovada, premetendo continuar seu reinado absoluto dentre as big trails aptas às longas distâncias. O tipo de moto para você montar em cima e esquecer o resto. Sair lá do Ushuaia e um par de meses após, quando muito, estar em Ancorage, na outra ponta da América, completamente descansado e parecendo que ontem saiu lá de baixo. 


Enfim, é moto para ninguém colocar defeito. Como a BMW já vem fazendo há mais de 30 anos quando se trata de suas GS's.

E então? Já dicidiu se quer esta para você? 

Eu confesso que não ficaria chateado de ter uma...

Até breve!


Crédito das fotos:
BMW blog
google images

terça-feira, 1 de outubro de 2013

ABS obrigatório em TODAS motos! Isso é bom ou ruim?

Mais um Projeto de Lei vai à votação. Agora é de nº 6273/13, que determina a obrigatoriedade de tal equipamento para TODAS as motos novas. Todas. Sem excessão... Pretendendo alterar o Código Nacional de Trânsito, no art. 105, grafa no inciso VIII: "para as motocicletas, sistema antitravamento de rodas (freios ABS).”.

Vai passar? Não vai? Isso é outra história...


O certo é que um projeto de lei para melhorar mesmo (não é fazer de conta!) o transporte público e com isso desafogar o trânsito; tornar obrigatório ciclovias em grandes cidades; definir as áreas de escape junto a sinaleira para o motociclista andar sempre à frente dos carros (e não entre eles); regulamentar guard-rails "duplos" (que não tenham aparentes aqueles ferros sustentando os mesmos, prontos para decepar o motociclista que cai); determinar - onde cobrado - pedágios exclusivos para motos (onde não haja espaço para passar carro), aí, ah... Aí nem pensar, né? Afinal, qual o benefício monetário que isso traria para o estado? Nenhum... Venderiam-se menos carros, menos combustível, teríamos menos acidentes, menos poluição, mais saúde para população, menos mortos e aleijados pelas vias e, na boa, já parou prá pensar a quem isso realmente interessa?

Nunca quero parecer o "profeta do apocalipse", nem o ecochato que vê defeito em tudo que for progresso ou então o sociopata com mania de teorias da perseguição e do caos... Mas quando eu vejo o que apresentam como projeto de lei e fundamentalmente o que poderiam - e sempre deixam de - apresentar ainda mais em se tratando de motos, aí se vai a pouca esperança que ainda me resta nos que fazem as leis. 

E, deixando claro que odeio falar de política. Salvo quando envolve motos, logicamente. Claro, o problema sempre o mesmo. Quem quer legislar, normalmente não entende um ovo do que está falando. Jogo todas as fichas que este Senhor nada sabe acerca da condução de uma motocicleta e/ou se um freio ABS é efetivo e/ou necessário em todo o tipo de moto.

Isso é evolução? ABS é para o bem de todos, para a segurança do motociclista? Tá bom... Mas onde fica a liberdade de comércio e, sobretudo, a liberdade de escolha? Onde fica o interesse social, o que é realmente melhor para a população, o acesso facilitado aos bens de consumo, a segurança no trânsito? Ou é um sistema de ABS o apto a resolver todas as mazelas da falta de educação no trânsito? É a "motoescola" ridícula que lhe ensina a andar num circuito fechado, coisa que seria risível em qualquer país desenvolvido?

Um item a mais, um preço a mais. Porque fabricante nenhum nesse mundo consegue inserir um equipamento
que preste em uma moto - ainda mais um módulo ABS, que de barato não tem nada - sem fazer subir o valor agregado. Leia-se, o preço final ao consumidor. E, assim, o que já estava caro (hoje em dia não se acha moto por mais porcaria que seja por menos de R$ 5.000,00), fica ainda mais caro. 

De minha parte, só o que posso dizer é o seguinte: ABS é bom? Lógico que é! Quem pilota com não quer mais saber de não tê-lo... Mas daí a obrigar a todas as motos o terem, ou melhor, obrigar todo mundo a usar pela via reversa, por tabela, porque não vai ter outra escolha, já me parece demasiado "protecionismo" estatal.  Estado esse que não se preocupa com o básico e vem meter a colher até no que não entende: motociclismo.

Não preciso que me digam que eu devo rodar com uma moto com ABS porque é mais segura, enquanto o cara no carro ao lado dirige falando ao celular, sem que nada aconteça com ele; enquanto o bêbado que matou meu amigo - por uma pane parou a moto no acostamento - continua dirigindo; enquanto o guard-rail está lá, com seus ferros aparentes, esperando a fatalidade; enquanto o piso do pedágio está cheio de óleo, preparando a emboscada; enquanto se faz uma motoescola onde nem se sabe da existência da quarta marcha ou de carros no trânsito; enquanto, enfim, se fazem leis da mesma forma que se fazem salsichas. 

Duro é não poder escolher. Duro é ter de engolir tudo quieto até no mundo do motociclismo.

O melhor, nestes casos, como sempre digo, é rodar mais um pouco de moto. Para tentar esquecer tanta meleca que se faz nesse país, onde ninguém tem direito à nada, e o pouco direito que ainda se tem, é surrupiado lentamente, sem que ninguém perceba. 

E você? Vai rodar ou vai ficar pensando sobre essas coisas? 

Por estas e outras que rodar, é sempre o melhor a fazer.

Até breve!


Crédito das fotos:
Google images

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Em primeira mão! Preço da F800GS Adventure no Brasil!

R$ 49.900,00!

Será este o valor final da máquina. São estas as informações mais recentes que chegam de nossas fontes...

Valor razoável? SIM!


Se você considerar que vem com os seguintes acessórios...
- suporte de 3 malas (R$ 1700,00, no mínimo);
- bolha alta modelo "Touring" (R$ 900,00, no mínimo)
- protetor de motor (R$ 1200,00, no mínimo)
- protetor de manoplas (R$ 500,00, no mínimo)
- Kit de faróis de milha (R$ 1700,00, no mínimo) 

...somar tudo (R$ 6000,00) ao valor original da F800GS "normal" (R$ 42.900,00), vai chegar a conclusão que estará pagando APENAS R$ 1.000,00 pelo ESC, ASC e um tanque bem maior, o que é irrisório considerando-se o "up grade" que se tem nesta versão. Assim, confirmando-se o valor de R$ 49.900,00 - o que deve acontecer durante ou logo após o Salão Duas Rodas, início de outubro agora - a F800GS Adventure se mostrará como uma excelente aquisição. De se pensar bem...

As reservas devem se iniciar já durante o Salão. 

E aí? Vai querer uma? 

Até breve!