RECEBA AS NOVIDADES DO BLOG EM PRIMEIRA MÃO!

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Apresentando a nova R1200GS LC (liquid cooler)

A maior prova de que o que é bom pode melhorar se chama R1200GS. A marca? BMW, logicamente!

Enquanto outras sedizentes "big trail" encaram cada vez mais o conceito big e menos o trail, esquecendo-se que a categoria deveria servir para o fora de estrada e não só para o asfalto liso - como parece ser a intenção das atuais big trails (vide KTM, Triumph, Honda, etc.) - a BMW não inventa, e mexe pouco no time que está ganhando.  

 
AS GS são motos consideradas das mais bem adaptadas ao off road, sempre competindo com as KTM. A diferença entre as duas sempre residiu no fato de que a KTM, por mais arisca, se dava melhor na terra, enquanto que a BMW, com sua "pequena" roda frontal e CG baixo, ia melhor ou no off muito leve, ou no asfalto mesmo. Claro, estamos falando de motos para pilotos "normais", não para aqueles que fazem verdadeiras "estripulias" sobre motos pesadas como se fossem brinquedos de criança.
São 30 anos de conceito GS (G de "Gelände" = "terreno" e "Strasse" = estrada. Algo como terreno e estrada, ou "on e off road" numa tradução liberal). Claro, não podemos esquecer que BMW's, assim como HD's, KTM's e outras, tem sua legião de fãs e de inimigos. Há quem torça o nariz para o motor 'boxer", enquanto outros dão-lhe salvas de palmas. A grande verdade é que, apesar de toda tecnologia embarcada - o que pode ser um problema em lugares remotos - em geral o motor boxer é bastante confiável e redondo, não pregando maiores "sustos" ao piloto. Fato: a GS é conhecida por ser utilizada nas chamadas "viagens enduro", onde o tipo de terreno não é problema. 

(em tempo... Vide nosso post anterior sobre as Harley's... Agora imagine-se encarando uma estrada de rípio em uma Ultra Glide. É o quadro da tortura! Já de GS...)

E por falar em "torcer o nariz", invariavelmente existem aqueles que se perguntam porquê a BMW está "abandonando" o motor refrigerado à ar e partindo para a refrigeração líquida. Sem entrar em pormenores poderia dizer simplesmente: normas de emissão de gases, tecnologia, potência, etc. Enfim, um caminho sem volta.

E a BMW sabe o que quer. Fato é que as novas BMW's R 1200GS's, refrigeradas à líguido, foram lançadas com a finalidade precípua de: 

• aumentar o desempenho geral (maior potência do motor, maior tecnologia de controle de tração, suspensão e freios);
• aperfeiçoar e aumentar a sua adequação off-road (menos carenagem, suspensões melhor preparadas);• atingir números superiores dentro do segmento de enduro de viagem e em termos de motor e desempenho de condução (idem maior potência do motor, melhor ciclística, conforto);• assegurar a preparação para o futuro em termos de ruído e emissões de escape (motivo principal da adoção da refrigeração líquida, utilizando-se conceitos e princípios da Fórmula 1);• suspensão totalmente regulável eletrônicamente, assim como tração, para maior desempenho fora de estrada (ESA, ESC, ABS, etc);• aumentar a segurança ativa e passiva (idem controle de tração, suspensão, etc.);• manter o inconfundível conceito GS, com qualidade e acabamento superior.

No que tange especificamente a refrigeração, líquida do motor, interessante notar que não é "todo" motor que é arrefecido à líquido (na verdade uma "mistura" de água e um tipo especial de álcool, o "glicol"), como acontece nos carros e maioria das motos com tal conceito, mas somente as partes - sobretudo internas - submetidas a maior calor. De resto, como por exemplo os pistões, o motor continua a utilizar o ar, pelo que se mantém a "cara" do motor boxer. Um observador mais desatento, que visse apenas o novo motor, não notaria diferença para o antigo. Como saber que trata-se de motor novo? A resposta está nos pequenos e discretos radiadores, capazes de deixar o motor "numa boa", de cabeça fria (e as partes baixas do piloto também agradecem!). 
 
Tudo isso acaba elevando a potência para ótimos 125cv's,
o suficiente - ou diria até o ideal - para uma moto deste porte. Se antes alguns achavam a R1200GS "fraca" em algumas retomadas, agora não há mais desculpas! Suporta o conjunto uma embreagem agora "molhada", com sistema "anti-hopping" (algo como "anti-tranco", enfim, uma tecnologia apta a evitar aqueles indesejáveis trancos que às vezes se observavam em trocas mais radicais de marcha), e o bom e velho cardã, agora no lado esquerdo. Com isso, a BMW anuncia o peso de 238kg em ordem de marcha, 10kg a mais do que a versão anterior portanto. Dieta de engorda por conta da refrigeração líquida (sim! O motor precisa mais "espaço" para as "veias" de refrigeração, radiadores não tem peso inexistente, mais tecnologica significa mais equipamentos e por consequência mais peso, etc.)
E por falar em mais tecnologia e dependência da mesma (o que pode colocar o piloto em grandes enrascadas, diriam os que sempre vêem o copo meio vazio em vez de meio cheio)...

Tipo, sabe o cabo do acelerador? Pois é. Não existe mais!


Hein? 


É isso mesmo. Agora um atuador do acelerador eletronicamente motorizado é utilizado pela primeira vez numa moto GS. Assim, os comandos do piloto são transmitidos diretamente pelo sensor da manopla do  acelerador para o sistema de controle de aceleração do motor, que regula eletronicamente a válvula de estrangulamento (ou de injeção eletrônica) deste. E para deixar os "geeks" loucos, agora o piloto pode adaptar a característica do motor à situação da estrada. São nada menos que CINCO modos de pilotagem (só em termos de motor), a saber: chuva, estrada, dinâmico (ou esportivo), enduro e enduro profissional. Sem falar no SEXTO modo, que é o opcional de controle eletrônico da velocidade de cruzeiro. Esqueça, portanto, as perigosas e abomináveis (já falei "mal" sobre elas!) "travas" de acelerador. modos (extra opcional). Também foi possível incluir uma função de controlo electrónico de cruzeiro (extra opcional).


Integrado aos "modos" do motor estão o ASC ("automatic stability control", ou controle automático de estabilidade), o ESA ("eletronic suspension adjust", ou ajuste eletrônico de suspensão) e o ABS ("anti-brake system", ou sistema de anti-travamento). Toda parafernália é controlada pelo chamado sistema "E-gás", o "cérebro" de todo conjunto, logicamente transmitindo a informação pelo "can-lin", que agora substitui o "can-bus" (digamos que o can-lin é a evolução do can-bus).

As rodas mantém o raio de 19 polegadas à frente e 17 atrás, com larguras de 120 e 170mm respectivamente, e a nova estrutura do chassis suporta melhor as forças de trorção, deixando o conjunto mais rígido e a estabilidade mais precisa. Segura a máquina confiáveis conjuntos de freios Brembo.


Faróis de LED integrado anunciam a luz da nova tecnologia, com inédita luz de circulação diurna, o que torna a moto mais visível mesmo sob o sol. Para a noite, as lâmpadas de led otimizaram o farol. Além disso, você sabe: led's são infinitamente mais duráveis do que uma lâmpada "comum". 
Esqueça, portanto, as lâmpadas queimadas.


Pára-brisas melhorado para reduzir o ruído e proteger ainda mais do vento, podendo agora ser ajustado durante a condução. Uma "rodinha" na lateral permite o ajuste da inclinação do pára-brisas (e profetizo que não vai demorar para este ser também ajustado eletrônicamente, dependendo da velocidade! Quem viver, verá! Aguardem e confiem...). Também o assento do piloto, que antes podia ser ajustado apenas na altura, agora pode também ser ajustado em seu ângulo de inclinação, enquanto que o do passageiro pode ser ajustado para frente e para trás, mantendo o passageiro mais próximo ou mais afastado do piloto. Ainda o guidão é facilmente ajustável, para dar mais espaço aos joelhos ou simplesmente facilitar a condução em pé (para o off road). Complementando, agora até o apoio dos pés pode ser ajustado! 
Enfim, tudo para que o piloto possa "vestir" a moto.

Há pouco - ou quase nada - para reclamar. Ao que tudo indica, a BMW não fez "ouvidos de mercador", como acontece com as demais marcas, aos apelos de seus consumidores, procurando atender todas suas exigências, por mais "personalizadas" que pudessem parecer.

Deixo meu leitor com a visão geral das novidades da imbatível nova BMW R1200GS, esperando que consiga dormir depois disso tudo sem sonhar com a máquina!




Eu, de minha parte, já vou sonhando acordado mesmo.
 
Até a próxima!!!




 

Destaques:- novo motor, com capacidade de 1.170 cc, potência nominal 92 kW (125 cv) a 7.700 rpm e binário máximo de 125 Nm à 6500 rpm;
- cabeças de cilindro com fluxo vertical para aumentar a eficiência e desempenho;- refrigeração ar / "água", otimizando a troca de calor do motor;
- motor básico, leve, compacto e com rigidez otimizada no virabrequim, separado verticalmente para facilidade de manutenção;
-
caixa de 6 marchas integrada no compartimento do motor, incluindo embreagem úmida com anti-hopping;
-
novo sistema de admissão com 52 milímetros de diâmetro da válvula do acelerador;

- sistema E-gás para condução otimizada, com suavidade e multifunções/multimodos;
- s
istema de escape inovador com exaustão controlada eletronicamente para ótimo desempenho e excepcional "som boxer";

- modos de condução "Rain", "Estrada", "Dynamic", "Enduro" e "Enduro Pro" com três diferentes configurações de aceleração eletromotriz atuador em conjunto com ASC, ABS e ESA;
- n
ova suspensão com rigidez à torção, bem como estrutura tubular de aço da ponte e "bolt-on" na estrutura traseira;

- sistema de cardã otimizado, agora no lado esquerdo;
- novo sistema otimizado de Telelever na dianteira e Paralever na traseira, chamado de sistema EVO, proporcionando maior conforto na condução;
-
chassis de geometria melhorada, com braço oscilante longo para uma excelente tração;
- largura e posição do assento melhorado, bem como
guidão ajustável para maior conforto;
-
altura do banco otimizada para o piloto (menor), permitindo a condução segura por pilotos menores;
-
pneus / rodas com dimensões de 120/70 R19 na frente e 170/60 R17 na traseira, adaptadas especialmente para a R 1200 GS;
- sistema de freios
Brembo montadas radialmente, com pinças de freio monobloco à frente e dois pistões de pinça flutuante na traseira de disco alargado (atuais 276 milímetros contra 265 milímetros anteriormente).
- ABS de série;

suspensão dinâmica ESA (opcional);
-
farol principal com eficiência otimizada de luz e luz LED de circulação diurna (opcional);
controle de cruzeiro Eletrônico (opcional);
-
preparação para a unidade de navegação com Multi-controlador para operar oBMW Motorrad Navigator IV (opcional);
-
pára-brisa regulável com apenas uma mão, com maior proteção contra intempéries;
-
assento com funções de ajuste múltiplo, para uma ergonomia perfeita;

aumento da distância ao solo (+ 8 mm);
-
novo painel de instrumentos com computador de bordo de série. Computador de bordo-PRO (opcional);
-
pintura principal nas seguintes opções: alpine white, vermelho, azul fogo e trovão cinza metálico;- vasta gama de acessórios e equipamentos especiai.



* fonte: https://www.press.bmwgroup.com/pressclub/p/pcgl/pressDetail.html?title=the-new-bmw-r-1200-gs&outputChannelId=6&id=T0132324EN&left_menu_item=node__2261